Cirurgia da Vesícula Biliar (Colecistectomia)

A vesícula biliar é um órgão pequeno em forma de pera localizado junto ao fígado e próximo do duodeno. Sua função é armazenar a bile, líquido produzido pelo fígado, que atua na digestão de gorduras no intestino.


A bile é formada pela mistura de várias substâncias, entre elas o colesterol, responsável pela imensa maioria da formação de cálculos, as famosas pedras na vesícula, que podem impedir o fluxo da bile para o intestino e causar uma inflamação (colecistite). Tais pedras surgem a partir de dietas ricas em gorduras e carboidratos e pobres em fibras, e estão associadas à: elevação do LDL, diminuição do HDL, hipertensão, diabetes e à elevação do nível de estrogênio.

O organismo consegue digerir e absorver todos os alimentos normalmente sem a vesícula, portanto o tratamento cirúrgico (Colecistectomia) consiste na remoção total desse órgão. A vesícula que "adoece", por isso não adianta retirar apenas as pedras, pois elas seriam novamente formadas.


A primeira cirurgia minimamente invasiva para o tratamento de pedras na vesícula feita no Brasil ocorreu em 1989. De lá para cá, o uso dessa técnica se tornou tão segura e os efeitos adversos tão pequenos, que a remoção laparoscópica da vesícula biliar passou a ser a conduta médica mais indicada para as pessoas com pedras na vesícula.

A cirurgia é feita por Videolaparoscopia (técnica minimamente invasiva) com melhores resultados funcionais e estéticos. Geralmente, o paciente fica um dia internado e pode retornar às atividades normais em aproximadamente uma semana.


A cirurgia consiste em pequenas incisões na região superior do abdômen, onde são introduzidas pinças cirúrgicas interior da cavidade abdominal para a extração da vesícula biliar. Esse procedimento é feito com o uso de uma câmera, igualmente introduzida no abdômen, que permite acompanhar visualmente toda a intervenção.



O diagnóstico é feito usualmente por Ultrassonografia do abdômen e, nos casos em que não há suspeita de complicação, não é necessário nenhum exame adicional. Para pessoas com mais de 50 anos de idade, indica-se a realização desse teste anualmente. É importante que o médico investigue também patologias associadas como gastrite e úlceras utilizando a endoscopia, para que sejam tratadas em conjunto e haja alívio dos sintomas digestivos.

Sintomas usuais das pedras na vesícula: dores constantes na região superior direita do abdômen, associada a vômitos e as vezes febre; a infecção grave das vias biliares pode provocar infecção generalizada.

Grupos de risco: pessoas com mais de 40 anos, mulheres (risco 3x maior), pessoas acima do peso e com história familiar positiva.


A Clínica Gil tem profissionais qualificados que atuam no diagnóstico, cirurgia e recomendações acerca de problemas relacionados à vesícula biliar. A Clínica Cirúrgica Gil está localizada na Rua Pará, 1324 - Centro, Catanduva-SP. 📱(17) 3522-1369

Médicos: Dr. Bruno Ziade Gil CRM 111899 e Dr. Sidney Moreno Gil CRM 15474



Fontes:

Dr. Drauzio Varella

Hospital Sírio Libanês

Hospital Oswaldo Cruz



10 visualizações

© 2020 by Dias